Faixa publicitária

PostHeaderIcon Primeiro de Maio em Aveiro

Manifesto para leitura e distribuição (formato pdf)

Manifesto para leitura e distribuição (formato pdf)

Manifesto para leitura e distribuição (formato pdf)

 

PostHeaderIcon MARCHA CONTRA A PRECARIEDADE PELO EMPREGO COM DIREITOS ESTEVE EM SÃO JOÃO DA MADEIRA

NOTA À IMPRENSA

MARCHA CONTRA A PRECARIEDADE

PELO EMPREGO COM DIREITOS

ESTEVE EM SÃO JOÃO DA MADEIRA

Ontem, dia 15 de Março, A Interjovem/CGTP-IN e os sindicatos no âmbito do Roteiro Contra a Precariedade estiveram durante a hora de almoço na FEPSA e na mudança de turno na FAURECIA, a falar com os trabalhadores e a entregar a propaganda para a Manifestação de dia 28 de Março, em Lisboa.

 

Com início às 15h30, mais de uma centena de trabalhadores, entre os quais jovens, dos vários sectores de actividade marcharam contra a precariedade, pelo emprego com direitos,  desde a Câmara Municipal de São João da Madeira, com passagem pelo Centro de Emprego e terminou junto às instalações da ACT (Autoridade para as Condições de Trabalho), sita na  Rua Frederico Ulrich, onde foi entregue um dossier com a situação social do Distrito e algumas das queixas dos trabalhadores e sindicatos ao trabalho da ACT.

 

Durante a marcha, as palavras de ordem mais ouvidas foram, entre outras:

  • Ø PRECARIEDADE É EXPLORAÇÃO, VIOLA A CONSTITUIÇÃO!
  • Ø PRECARIEDADE LABORAL, É PRAGA SOCIAL!
  • Ø É PELA LUTA QUE LÁ VAMOS! CONTRA A PRECARIEDADE LUTAMOS!
  • Ø 35 HORAS DE TRABALHO SEMANAL, CRIAR EMPREGO EM PORTUGAL!
  • Ø DEFENDER A CONSTITUIÇÃO, É NOSSA OBRIGAÇÃO!

 

Para encerrar a Marcha usaram da palavra João Ribeiro, dirigente da Interjovem e Adelino Nunes, Coordenador da União dos Sindicatos de Aveiro, que reafirmaram os objectivos reivindicativos, a exigência que a cada posto de trabalho permanente corresponda um trabalhador efectivo e apelaram à participação dos jovens na Manifestação de dia 28 de Março, em Lisboa.

 

 

DIF/USA/CGTP-IN

Aveiro, 16 de Março de 2017

 

PostHeaderIcon Desemprego

Desemprego no distrito de Aveiro última informação - Jan - 2017

(Documento em formato PDF, 522 Kbytes) actualizada em 14-03-2017

Para estudo e comparação:

- Censos Distrito de Aveiro-2001

- Censos Distrito de Aveiro-2011

Mapa resumo do desemprego registado em 2016 no distrito de Aveiro.

Documento em formato PDF, 246 Kbytes actualizada em 13-02-2017

 


Mapa resumo do desemprego registado em 2015 no distrito de Aveiro.

Documento em formato PDF, 246 Kbytes actualizada em 07-02-2016

 

Mapa resumo do desemprego registado em 2014 no distrito de Aveiro.

Documento em formato PDF, 246 Kbytes actualizada em 07-02-2015

 

Mapa resumo do desemprego registado em 2013 no distrito de Aveiro.

(Documento em formato PDF, 216 Kbytes)


Mapa resumo do desemprego registado em 2012 no distrito de Aveiro.

(Documento em formato PDF, 216 Kbytes)


Mapa resumo do desemprego 2011 no distrito de Aveiro.

(Documento em formato PDF, 214 Kbytes)

 

Poderá consultar o histórico das publicações da União dos Sindicatos de Aveiro, sobre o desemprego no Distrito de Aveiro. (aqui)

Actualizado em (Quinta, 23 Março 2017 22:44)

 

PostHeaderIcon Desenvolver o país, defender, repor, conquistar direitos!

Documento em pdf para descarregar e distribuir.

 

PostHeaderIcon 10º CONGRESSO

NOTA À IMPRENSA

10º CONGRESSO

UNIR, ORGANIZAR E LUTAR! CONSTRUIR O FUTURO!

Cerca de duzentos Dirigentes e Delegados Sindicais, em representação dos trabalhadores e de dezasseis sindicatos com actividade no distrito, participaram no 10º Congresso da União dos Sindicatos de Aveiro/CGTP-IN, que se realizou no dia 25 de Maio do corrente ano, no Centro Cultural e de Congressos, na cidade de Aveiro.

Foi um Congresso de grande participação e afirmação, rico na discussão, com mensagem de confiança na luta e no futuro e em que os documentos foram aprovados por unanimidade, reforçando o carácter unitário e democrático da União.

No decorrer das várias intervenções, foi valorizada a luta que contribuiu para derrotar o anterior Governo do PSD/CDS e para a reposição dos direitos roubados, nomeadamente a recuperação dos quatro feriados, pois, no dia imediatamente a seguir à realização do Congresso, os trabalhadores iam desfrutar do primeiro feriado recuperado (dia do Corpo de Deus).

Antes do intervalo para almoço, foi eleita a nova Direcção Distrital, que teve uma renovação e rejuvenescimento dos quadros sindicais em cerca de 44%, que vai assumir a responsabilidade de dirigir a actividade sindical no distrito durante os próximos quatro anos.

 

 

O Secretário-Geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, que assistiu aos trabalhos do Congresso, fez a intervenção de encerramento, na qual, entre outros assuntos, valorizou a luta desenvolvida pelos trabalhadores e o povo que criaram condições para que o actual Governo com o apoio da nova relação de forças na Assembleia da República tenha já iniciado a reposição de direitos roubados, apelou a que se esclareça e mobilize os trabalhadores e população para defenderem o ensino público e relembrou as campanhas aprovadas no XIII Congresso de combate à precariedade e de reforço da organização sindical.

 

 

 

Aveiro, 27 de Maio de 2016

A Direcção Distrital da União dos Sindicatos de Aveiro

 

(versão em pdf)

 

PostHeaderIcon AVANÇAR PELA MUDANÇA

NOTA À IMPRENSA

1º DE MAIO

AVANÇAR PELA MUDANÇA

DEFENDER, REPOR E CONQUISTAR DIREITOS!

 

Milhares de trabalhadores vindos de todo o Distrito, correspondendo ao apelo dos Sindicatos e da União dos Sindicatos de Aveiro/CGTP-IN, concentraram-se hoje, no Largo da Estação da CP em Aveiro, para participarem na manifestação do Dia Internacional do Trabalhador.

Durante a manifestação, decorrente do momento político e social que se vive no país e no distrito, as palavras de ordem mais ouvidas foram, entre outras:

  • Continuar a lutar para Repor e Conquistar;
  • É preciso investir pró país produzir!;
  • Combate solidário! Contra emprego precário!;
  • Não ao Tratado Orçamental sim à soberania nacional;
  • Cumpra-se a Constituição queremos Contratação;
  • É justo e necessário o aumento do salário;
  • Taxar o capital é urgência nacional;
  • Do público para o privado é roubo descarado;
  • Segurança Social é nossa não é do capital;
  • O trabalho é um direito sem trabalho nada feito;
  • Desemprego em Portugal é vergonha nacional;
  • 35 horas de trabalho semanal cria emprego em Portugal;
  • A pensão é um direito sem ela nada feito.

 

Já no Largo do Rossio, Joana Dias, dirigente da Interjovem, afirmou que é possível pôr fim ao trabalho precário e que os jovens do distrito participarão activamente na "Campanha Nacional contra a Precariedade - Pelo Emprego com Direitos" que decorrerá em todo o país.

 

Adelino Nunes, Coordenador da União dos Sindicatos, valorizou as medidas que eliminaram os cortes nos salários, repuseram os complementos de reforma dos aposentados; aumentaram, ainda que de forma insuficiente, o SMN; a redução da sobretaxa do IRS; a reposição das 35 horas; asseguraram o direito das mulheres à IVG sem pressões nem constrangimentos; restituíram os feriados retirados, dando sequência à luta desenvolvida para pôr fim a quatro dias de trabalho gratuito; e reverteram a entrega da gestão das empresas públicas de transportes rodo e ferroviários a operadores privados.

Afirmou que é tempo de romper com o passado, de projectar e construir o futuro, de defender, repor e conquistar direitos.

Que por isso, Portugal precisa de uma Política de Esquerda e Soberana, que tenha como opção a defesa dos direitos dos trabalhadores e do povo, a salvaguarda do interesse nacional, a afirmação dos valores de Abril e da Constituição da república Portuguesa.

 

No final foi aprovada uma Resolução, onde os presentes assumiram o compromisso de intensificar a luta reivindicativa nos seus locais de trabalho tendo por objectivos: o aumento geral dos salários; o combate à desregulação dos horários e a fixação das 35 horas semanais para todos os trabalhadores; a reposição de todos os direitos roubados; o fim do bloqueio na negociação colectiva; o combate à precariedade, participando activa e solidariamente na Campanha Nacional Contra a Precariedade, pelo Emprego com Direitos; o combate ao desemprego; a defesa e melhoria dos serviços públicos e das Funções Sociais do Estado; participar activamente na Semana Nacional de Acção e Luta de 16 a 20 de Maio.

Resolução aprovada

 

DIF/USA/CGTP-IN

Aveiro, 1 de Maio de 2016